Seguidores desse Blogger

sábado, 20 de julho de 2013

ACENO - poema



ACENO

Nosso amor se escondeu
Por trás de nossa ilusão
Depois de viver um apogeu
Abandonou de vez o coração

O amor foi juntar-se a solidão
Na mais longínqua montanha
De lá nem aceno, nem paixão.
Pode o amor encontrar.

Artur Cortez

Nenhum comentário: