Seguidores desse Blogger

domingo, 20 de julho de 2014

AMIÚDE SOLIDÃO - poema



AMIÚDE SOLIDÃO

A saudade é tanta que dói
As lembranças que vêem se vão
O amor a que tudo constrói
Despedaça amiúde em solidão

Nosso castelo de areia se esvai
Como a brisa feito furacão
O amor a que tudo constrói
Despedaça amiúde em solidão

E o horizonte prende meu olhar
Quando o céu desce e toca o chão
E nós que construímos o amar
Perdemos-nos em amiúde solidão

Artur Cortez

Nenhum comentário: